sem nome

A união dos sem nome – Júnior Belchior

Durante toda a semana temos observado o namoro entre o grupo do Prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo e de sua excelência o Governador João Azevedo. Interlocutores de ambos os lados já se manifestaram favoráveis a junção das duas legendas.

O que impressiona é que a menos de 6 meses atrás o Prefeito de João Pessoa deu declarações fortíssimas dizendo que o PV, partido no qual é filiado e que lançou candidatura justamente contra João Azevedo, através do então derrotado Lucélio Cartaxo entrara com uma AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) visto que, segundo Cartaxo, o governador havia ganho a eleição irregularmente, e abro aspas para a fala do Prefeito:

“Tem uma Aije tramitando na justiça em relação às eleições do ano passado para governador do Estado. Vamos aguardar que o TRE se manifeste. A Paraíba toda tem expectativa nesse sentido. Os fatos estão claros para todo mundo ver. Para o prefeito, as eleições de 2018 foram contaminadas com recursos oriundos de propina da Cruz Vermelha. “Ninguém na Paraíba tem dúvida disso”, concluiu.”

Veja a matéria que comprova tal afirmação: https://www.blogdoandersonsoares.com.br/2020/01/06/cartaxo-rebate-citacao-de-livania-sobre-lucelio-e-revela-aije-no-tre-que-pede-cassacao-da-chapa-de-joao-azevedo/

Em 6 meses muita coisa parece ter mudado, será que Luciano mudou de ideia? Será, que agora o possível aliado ganhou a eleição com lisura? Será que João Azevedo já faz um ótimo governo? Será que as infinitas reclamações contra o governador não existiram? Será, Será, Será…

É realmente a aliança dos sem nome, o prefeito nunca conseguiu eleger um vereador na capital, colocou seu primeiro-tenente para ser candidato a deputado estadual amargando violenta derrota, seu irmão já vai colecionando outras duas derrotas, mais uma e já tem direito a música no programa fantástico da rede globo de televisão. O Governador, no que lhe concerne não tem candidato, suas peças ficaram presas no racha com o PSB do “tornozelado” Ricardo Coutinho e talvez sua única saída seja a união com quem o processou eleitoralmente, rasgando assim sua coerência política.

O fato é que dessa união desavergonhada sairá um nome fraco, sem respaldo eleitoral e que apesar de contar com as duas máquinas, o que não quer dizer muita coisa, visto que não seria a primeira vez que governo e prefeitura juntos, seriam derrotados numa eleição em João Pessoa.

A junção teoricamente parece boa, mas se olharmos bem de pertinho, vamos ver que dentro da mesma não existem atores principais, coadjuvantes ou mesmo figurinistas de alta classe.

Tem gente realmente fazendo qualquer negócio para continuar no poder, tentando fazer a população de besta e fingindo que nada houve. Parafraseando o amigo e deputado estadual João Henrique, termino com uma frase que ouvi certa vez de um discurso seu proferido da Assembleia Legislativa da Paraíba:

“Fulano está igual a santo em quarto de rapariga, que tudo vê e nada faz!”

Júnior Belchior

Instagram

Politica Paraibana

Twitter

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *